Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2012 - Veja.com.br

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prorrogou nesta quinta-feira o decreto de emergência com Cuba aprovado em 1996 devido ao ataque de Havana contra dois aviões de uma organização de exilados cubanos, informou a Casa Branca.

“O governo cubano não demonstrou que se absterá do uso da força excessiva contra navios ou aviões dos Estados Unidos que possam se ver envolvidos em atos de comemoração ou em protestos pacíficos ao norte de Cuba”, ressaltou Obama. Além disso, o presidente americano destacou que “a entrada não autorizada de qualquer avião registrado nos EUA em águas territoriais cubanas continua sendo prejudicial para nossa política externa”.

No dia 1º de março de 1996, o então presidente Bill Clinton decretou estado de emergência para enfrentar a ameaça de uma perturbação das relações internacionais como consequência da derrubada das duas aeronaves. Os aviões pertenciam ao grupo de exilados cubanos Hermanos al Rescate, que, segundo Havana, violou o espaço aéreo da ilha para divulgar material de propaganda contra o então regime de Fidel Castro.

Em 26 de fevereiro de 2004, os EUA estenderam o decreto de emergência para negar qualquer apoio econômico e material ao governo de Havana.

Pesquisar Notícia

Enquete

O que você acha da participação de artistas nas campanhas?